Exemplos a seguir

1429389

Quem no ultimo domingo participou na corrida do tejo não terá certamente ficado indiferente ao pequeno menino que juntamente com o pai e um megafone esperava por todos aqueles que chegavam ao fim da subida depois do jamor, apoiando todos aqueles que corriam,  uma força extra para aqueles que pensavam em parar, e para os outros que ja tivessem parado, a motivação para voltar a correr.

Uma enorme salva de palmas para o pai deste menino, que o levou para a rua e incentivou a isto.

Anúncios

Meia maratona Cascais 

Os antigos 20km de Cascais ganharam mais 1km e alguns metros e passaram a meia maratona. A 6 completada no meu currículo. 
Ando com uma relação de amor/ódio por esta distância. O ódio vem da má  prestação nas provas,  reflexo dos treinos que muitas das vezes ficam por cumprir. Não vale a pena mentir, ando a ser completamente controlada pela preguiça.  

Domingo não foi excepção, custou me a acordar, fiz ronha para me levantar, mas fui. Sou preguiçosa mas orgulhosa e tinha 21km para fazer. 

Começamos a subir, e eu até gosto de subidas (tirando aquelas de 5km nos trails) íamos a um bom ritmo, mas aos 3km eu já só me queria mandar para o chão, e ainda faltava tanto,tentei abrandar o ritmo,  começou me a doer o calcanhar e o gémeo, comecei a sentir uma bolha a formar se no dedo do pé, fui me abaixo psicológicamente (engraçado que isto têm tendência a acontecer nas provas montepio), parei, caminhei, e retornei. Foi preciso chegar aos 10km para entrar no espírito, só que aí tive de esperar por quem noutros tempos esperou por mim. Não fizemos o melhor tempo, mas também não fizemos o pior. Mas para quem aos 3km  queria desistir, ter chegado ao fim sem ter feito o pior tempo foi uma conquista. 

Trail Ourém 

O termo ultramaratona serve para identificar corridas a pé que tenham uma distância superior a 42.195 metros, que é a distância oficial da maratona.

Fonte : Wikipédia 

Fui desafiada no início do ano a participar no trail de Ourém. Na minha ingenuidade,  pensei que o convite seria para o trail médio de 21km, mas a minha amiga disse que à partida ia ao trail longo 42km. De forma pouco ponderada perdi a hesitação e disse, “Bora lá, vamos as duas”. Li o regulamento e vi que tinha 9horas para completar a distância.  Achei que seria atingível, mesmo fazendo a maior parte do percurso a andar (coisa que aconteceu com frequência nos trails, comigo ) à partida acabava dentro do tempo. 

Fui me mentalizado.  Questionando me por vezes se conseguiria.  Ouvindo ralhar por parte do rapaz,  que seria imprudente, que devia ir ao médico e bla bla bla. Apesar dos sermões, foi ele quem mais acreditou e quem mais me apoiou, acordou  super cedo a um domingo para me levar até à partida, e por mim esperar umas duras 7h40… Sim foi esse o tempo que demorei a completar não os 42km, mas os 44km do percurso. Um percurso onde os primeiros 20km pareceram fáceis até darmos com uma subida interminável com cerca de 5km, após os quais  desci,  mas por pouco tempo, ainda sem ter recuperado daquela subida já  estava novamente a subir, e essa foi para mim a parte mais difícil, física e psicológicamente. As pedras pareciam aumentar no decorrer do percurso e a descida que se seguiu não facilitou, e não me permitiu – por medo – recuperar o tempo perdido na subida. Entre corrida e caminhada lá cheguei ao fim, sem precisar de atalhar caminho como alguns, mas isso são outros quinhentos. 

Fui desafiada, desafiei me, cumpri e  Consegui!! Fiz 44km e sobrevivi para contar. 

 Contar e repetir!! 😁

2º Corrida Montepio

Fonte: Montepio

Domingo, 7h da manha ( 8H em comparação com o dia anterior – sendo que a alteração para o horário de inverno nos permitiu dormir mais 1H) , o alarme toca, e eu não quero sair da cama.

Tenho dores e a preguiça está instalada em todo o meu corpo.

Com muito esforço lá me levanto, tendo como motivo 10Km pela frente, por uma boa causa.Tomo o pequeno almoço do costume ao qual adiciono um ibrufeno.

Rumo  em direcção à praça do comercio, junto com o Belelinho, onde deixamos a “carga a mais” no bengaleiro lá  disponibilizados. Bagagem largada, e dai vamos até ao Rossio, onde está instalada a partida e, onde já se visualizam centenas de atletas a aquecer.Ainda damos umas voltas pelo local para tentar perceber onde se encontra a entrada para a linha de partida. Ate que, talvez a 20, 15mint da data marcada para a partida, começamos a ver a enorme massa de corredores a entrar por um pequeno espaço entre as grades, lá os seguimos e aguardamos pelo tiro de partida no nosso pequeno metro quadrado partilhado com mais corredores –  o habitual neste tipo de provas.

Inicio da prova a passo lento nos primeiros metros e onde somos invadidos por uma chuva de confetis.

Fonte : corridamontepio.pt

O calor começou-se a fazer sentir, e as náuseas começaram a aparecer. Fui me aguentando até ao primeiro abastecimento – aos 3Km –  tendo ai parado e colocado um pacote de açúcar que comigo levava na garrafa de água que me foi cedida.

A partir dai, e por muito que eu me tenta-se mentalizar de fazer um percurso continuo de corrida, pelo menos até chegar ao 2º Abastecimento – 7Km – fui alternando constantemente a corrida com a caminhada.

9Km, sinto a visão a ficar cada vez mais nublada, e as pernas seguem como em piloto automático, até que sinto a nauseá a chegar, encosto-me ao lado direito e paro, tento-me recompor e rapidamente um membro da organização desloca-se ao pé de mim para saber se está tudo bem, tento a muito custo dizer que sim e vou retomando lentamente o meu caminho com o belelinho.

A 100 metros da meta, ouço alguém gritar pelo meu nome, ” Bora lá.. Força..” – o que me faz sorrir e ganhar  um pouco de energia – e ao meu lado oiço o belelinho perguntar “Quem é??” ao que eu respondo ” Não sei”  .Esclareço, que aquele senhor simpático, que eu não conhecia – e ele a mim também não – , sabia o meu nome por o mesmo se encontrar no meu dorsal, e é sempre uma motivação extra ouvirmos o nosso nome.

Chegada a meta ao fim de 1h11m, e ainda sem perceber bem onde estava e para onde tinha de me dirigir a seguir, foi me rapidamente cedida – sem que eu precisasse solicitar – uma garrafa de agua por um membro da organização. 

No final, ficou a desilusão, de uma prova que deveria ter sido fácil, mas que me custou imenso,a incapacidade de fazer a prova sem sofrer,  que me fez soltar a frase ” Não Quero Correr Mais ” – Não enquanto não me sentir preparada para… Enquanto não conseguir treinar de forma a me preparar para participar numa corrida.

 

 

10′ corrida das pontes – Coruche

Domingo,

1Junho

8H da manhã

Com cerca de 5 horas de sono, partimos de Lisboa rumo a Coruche para fazermos um percurso de 10Km a correr. Isto, é mesmo de quem não tem juízo nenhum na cabeça, e precisa de apanhar um tareão à serio para ver se ganha Juízo. Mas enfim, a inscrição já tinha sido feito antes de ser anunciada a data do combate para dia 31 e não íamos falhar. Chegamos por volta das 9h, levantamos os dorsais e o chip, e demos uma voltinha pela vila, junto ao rio sorraia, de forma a fazer tempo até as 10h30, hora de partida da prova. image


O percurso da prova é praticamente todo plano, e aqui não se encontram grande multidões pelo que não sofremos o apertão inicial do costume na partida. Os primeiros kms desta prova são feitos dentro de uma bela paisagem, com passagem por três pontes, e pela famosa – para os da região – antiga ponte da coroa, depois seguimos junto a margem do rio Sorraia num terreno com areia, atravessamos novamente o rio por uma ponte pedonal e passamos pelo meio da Vila, seguindo se mais 5km de “ida e volta” por uma estrada de alcatrão. A contagem de km desta prova foi feita de uma forma decrescente, ou seja dos 10km para os 0km , o que causou alguma confusão a alguns corredores.

Com um cansaço acumulado, sabíamos, ambos, que não íamos fazer grandes tempos e o nosso objectivo principal era chegarmos ao fim, o belinho criou o objectivo de terminar mos em 1h15. E foi assim , que com algumas paragens e dores pelo meio – confesso que pela primeira vez me deu vontade de desistir a meio de uma prova – que ao fim de 1h12m cortamos os dois a meta. Atrás de nós ficaram apenas 11 pessoas.   Depois da corrida e de alguns alongamentos, segui-se a paparoca, na”Cubata” em Coruche image

 Ao chegar a casa foi feita aterragem imediata no sofá.

 

5′ treino Just Girls by correr na cidade

No último sábado de manhã realizou-se mais um treino Just Girls By Correr na cidade, desta vez com o apoio da Pro Runner.

No 5º Treino só para mulheres, abandonamos o local habitual dos outros treinos – Belém- e fomos correr para o parque das nações, com partida e chegada na loja Pro Runner.

Cerca de 80 Mulheres, vestidas de rosa e branco, com uma tshirt personalizada ( e muito gira ) oferecida no momento do “check in”, percorreram nessa manhã, a correr ou a andar, a zona ribeirinha do parque das nações.

Mais uma vez tivemos a possibilidade de experimentar as meias de compressão da Compressport, estando presentes e a correr juntamente connosco a Sofia Simões, autora do Blog healthy inspiration ,e representante da marca Compressport e a atleta katarina larsson.

Fonte: Facebook \Corrernacidade

Depois de os alongamentos feitos dividiu-se o grupo em 5, Caminhada, 5km moderados, 5Km Rápidos , 10Km moderados, 10Km rápidos, sempre acompanhado por um elemento feminino da crew correr na cidade.

Foi mais um excelente treino, organizado pela Crew Correr na cidade, repleto de convívio e boa disposição.

 

O próximo treino Just Girls, ficou já prometido para Julho , com um percurso de trail por Monsanto .

Scalabis night race

 Ao fim de uma semana a descrição da maravilhosa corrida de Santarém 


wpid-cam02447.jpg

 

< Em Santarém, terra onde nasci, Apertei os ténis para a segunda edição desta corrida que teve excelentes referências na primeira edição,. Tão boas que as inscrições para os 10km esgotaram num instante. Com a promessa de bifanas pampilho e vinho tinto,  lá fui eu. 

A corrida, realizada depois de o sol se por, leva uma mancha amarelo criada pelos atletas a percorrer as ruas históricas desta bela cidade,  com passagens pelas portas do sol (lindíssimo)  e pela escola prática de cavalaria – onde na madrugada de 25 de Abril de 1974, Salgueira Maia saiu com os seus homens . 

A cada km, marcado com um cartaz em cima de um fardo de palha, encontra-se também um cartaz motivacional. Um dos quais, colocado antes do abastecimento de um copinho de vinho,  dizia “quem não é bom de beber não é bom de correr”

Fonte : Facebook.Com/scalabisnightrace

Resultados App Sport tracker :

Kms percorridos: 10.28km 

Tempo: 01:04:34

Média : 06:11 min/km 

 

Resultados oficiais da prova:

Tempo aos 5km: 0:32:02

Tempo aos 10km : 1:04:55

Classificação geral : 1075/1259

Classificação escalão sénior Feminino : 167/238

Secret Run Oeiras

Enigma lançado.
Enigma decifrado.
Participação garantida.

image

 

No sábado passado realizou se mais um secret Run… Desta vez em Oeiras.

Passagem no belo jardim do palácio Marques De Pombal e estação Agronómica.
Um percurso de cerca de 8km a cheirar a Trail, com alguma lama pelo meio , e paisagens maravilhosas.

image

image

image

image

Aguardamos ansiosamente pelo próximo.

24 Meia maratona de Lisboa – versão mini

Ontem foi dia de corrida.
E Foram cerca de 40 mil pessoas que passaram a pé a ponte 25 de Abril.

Pelo 4′ ano consecutivo consegui participar na Mini Maratona – e ando com vontade de me arriscar na prova principal.

image

A prova mini tem um pequeno problema para os atletas que pretendem correr.
Os participantes são muitos, e  a maior parte dos que participa na Mini vai apenas caminhar e tirar fotos, para além de que  não existe uma “educação”  por parte da organização para que os caminhantes circulem pela direita permitindo a quem quer correr, fazê-lo sem andar aos “s”  e com alterações de ritmo.
Tendo em conta isto, o primeiro km torna se  bastante complicado,  e o detalhe da velocidade da corrida confirma o problema nesse km .

image

A minha corrida
(resultados do Sport tracker do belelinho que me acompanhou )

Km percorridos : 7.84
Tempo : 48.07 mint
Passo médio : 06.07 mint/km

O belelinho tinha tracado comigo um objectivo para esta prova, que seria termina-la em 42 minutos. Falhamos o objectivo por 6 mint. Dou o braço a torcer e admito que o falhamos mais por minha culpa, por ter diminuído o ritmo a partir do 6km.

Sacrifícios de participação
Cerca de 6 horas de sono na pré prova e mais 6h pós prova depois de 8h de trabalho , por motivos de troca de turno , de forma a poder participar na corrida.
Resultado fim de semana no stop, sem momento para descanso.

E o verdadeiro motivo para eu ir a esta corrida :

image

Os famosos pasteis de Belém.  Paragem (breve)  mas obrigatória no fim desta corrida.